Notícias

Lesões na boca por causa da quimioterapia já têm solução

02/05/2019

Imagem notícia

A Laserterapia ajuda a amenizar as feridas que acometem mais de 80% dos pacientes, entre outros problema bucais, como aftas, dores na mandíbula e herpes

A quimioterapia é dos tratamentos mais comuns para combater diversos tipos de câncer. As medicações são fortes e por vezes agressivas, trazendo alguns efeitos colaterais para os pacientes.

Mais de 80% deles apresentam problemas nos dentes e gengiva, mucosa bucal e nas glândulas salivares. As dores prejudicam a mastigação e a alimentação de forma geral, impactando ainda mais a saúde de quem está precisando se fortalecer.

Mas o avanço tecnológico na Odontologia já oferece uma solução para o problema: a laserterapia. A dentista onco-hematológica da Acreditar Tocantins, Dra. Anita Luiza, explica que o método tem efeito de cicatrização, anti-inflamatório e analgésico.

“O procedimento auxilia principalmente na produção de anticorpos no pacientes, proporcionando outros benefícios, como o aumento no colágeno e elastinas, responsáveis pela cicatrização. Mas tudo isso tem que estar associado a uma boa higienização bucal”, pontua.

Mais qualidade de vida

Há cinco meses, a aposentada Maria Dias Wanderley, de 62 anos, faz o procedimento de quimioterapia após ter sido diagnosticada com câncer no pâncreas. Ela afirma que, após começar o processo de laserterapia, as consequências do tratamento foram bem menores.

“Eu senti diferença na primeira sessão. Quando eu fiz o procedimento de quimioterapia, eu senti minha boca pipocar toda, cheguei ao ponto de não conseguir comer. Após fazer a primeira sessão de laserterapia, eu senti melhorar em até 90%. Hoje, consigo até comer abacaxi,” comemora a dona de casa.

Mais benefícios

A laserterapia também é bastante eficiente para tirar a sensibilidade dos dentes, tratar dores na articulação quando abre e fecha a boca (mandíbula) e trata pacientes que aparecem com as vesículas de herpes quando a imunidade está baixa. O procedimento ajuda ainda no controle da glicemia para diabéticos com o auxílio do ILIB.

O método tem sido muito indicado como ferramenta terapêutica complementar no tratamento de lesões em geral, pois ele acelera a cicatrização de feridas crônicas vasculares, diabéticas e úlceras por pressão.

Aftas, aparelhos e prótese

Feridas causadas por aparelhos ortodônticos e prótese dentárias, por terem peças de metal, são muito comuns. A laserterapia é uma opção de tratamento bastante válida.

A afta, que é considerada uma das lesões mais comuns entre os brasileiros, de acordo com a Universidade de São Paulo, também pode ser tratada com laserterapia, pois contribui para o aceleramento da cicatrização.

“Ela faz com que o paciente sinta o efeito análgesico, tirando aquele incômodo que a afta causa e induz a cicatrização mais rápida. Com a indução do laser, a cicatrização é mais rápida do que com pomadas”, destaca a dentista.

Grupo Oncologia D'Or

Acreditar
CEHON
Central Clinic
Fujiday
Instituto de Oncologia do Vale
NeoH
Onco Brasília
Oncologia D'or

Desenvolvido por Casa da Criação