Notícias

2ª Trocando Ideias da Acreditar falou sobre o câncer infantil

12/02/2019

Imagem notícia

A oncopediatra Dra. Maria Tereza apresentou os principais sinais e sintomas da doença e quando as crianças devem ser encaminhadas para o especialista

A importância do diagnóstico precoce do câncer infantil foi o principal ponto de discussão do 2º Trocando Ideias da Acreditar Tocantins. O encontro reuniu mais de 20 participantes entre médicos e profissionais da clínica, pediatras convidadas e alunos do curso de Medicina.

A oncopediatra Dra. Maria Tereza Albuquerque chamou atenção para a importância de avaliar com bastante cuidado os sinais e sintomas da doença, porque eles tendem a se assemelhar com outros tipos de patologia na infância.

“Muitas vezes o câncer já é descoberto em estágio avançado e isso dificulta o tratamento. Dependendo do tipo de câncer, febres prolongadas, caroços em algumas partes do corpo, dor nos ossos são sintomas a serem observados com cuidado pelos pais e pelo pediatra, que deve fazer a investigação e, se necessário, encaminhar para o oncologista pediátrico”, disse.

Foram abordados ainda tópicos sobre a epidemiologia, manifestação clínica e o diagnóstico diferencial do câncer infantil.

Tratamento

O tratamento do câncer infantil é determinado com base no tipo de tumor ou estágio da doença. As opções podem incluir quimioterapia, cirurgia, radioterapia e outros tipos de intervenções.

Informações mais que úteis

A pediatra Dra. Maria Gorete falou da necessidade de mais iniciativas como esta.

“Hoje nós vimos sobre assuntos que lidamos no dia a dia. Tivemos acesso a detalhes que as vezes passam despercebidos no momento do diagnóstico do nosso paciente e é sempre bom reforçar e trocar conhecimentos com os nossos colegas”. ressaltou a médica.

O acadêmico do 10º período de Medicina, Josué Moura Teles, também aprovou a experiência.

“A oncologia pediátrica é um assunto que quase não temos conteúdos aplicados ainda, por isso a palestra foi essencial para adquirir conhecimentos teóricos e práticos aprofundados sobre o tema. Conseguimos entender, por exemplo, sobre a dificuldade em diagnosticar o câncer infantil”, afirmou o estudante.

A psicóloga da Acreditar Tocantins, Dra. Cristhina Ramos, fez um adendo sobre o tema.

“Adquirir conhecimento é sempre valioso e eu pude observar nessa aula de hoje a importância da presença da família, desde o diagnóstico, até o tratamento. Mente e corpo não se separam, e tão importante como os serviços médicos, é o apoio familiar, e isso foi deixado bem claro aqui”, considerou.

Câncer Infantil

O câncer infantil é considerado uma patologia rara com causas ainda pouco conhecidas e acomete jovens entre 0 e 18 anos. Se diagnosticado no início, as chances de cura são promissoras.

2º Trocando Ideias (1) 2º Trocando Ideias (2) 2º Trocando Ideias (3) 2º Trocando Ideias (4) 2º Trocando Ideias (6) 2º Trocando Ideias (7) 2º Trocando Ideias (8) Dra. Maria Tereza Albuquerque

Grupo Oncologia D'Or

Acreditar
CEHON
Central Clinic
Fujiday
Instituto de Oncologia do Vale
NeoH
Onco Brasília
Oncologia D'or

Desenvolvido por Casa da Criação